Cartazete Matrice! Publique no seu blog tb!

29 julho 2008

Anúncios

APOIO À AMAMENTAÇÃO

29 julho 2008
Uma forma de apoiar, incentivar e divulgar a amamentação é a semana mundial de aleitamento materno, que é comemorada todo ano na primeira semana de agosto (de 01 à 07 de Agosto).

A cada ano é escolhido um tema para celebrar esta grande festa mundial. Este ano o tema é apoio. O apoio nas mais diversas formas como: apoio profissional, apoio da família, dos vizinhos e dos amigos, apoio do governo, apoio dos empregadores, apoio de organizações sociais e dos meios de comunicação.

Então convidamos a todos a celebrar a semana conosco e debater as várias formas de apoio que você recebeu ou não.

Veja nosso calendário e esperamos que todos possam comparecer!!!

1 de agosto – Sexta-feira

Reunião tradicional da Matrice com exibição do vídeo Amamentação – As muitas formas de apoio à mulher. 2506 7090

Local:
GAMA – Grupo de Apoio à Maternidade Ativa. Rua Natingui, 380, sala B, Vila Madalena, em São Paulo – Tel:

Horário: 13h30 – grátis

2 de agosto – Sábado

Bazar com produtos Matrice Veja os produtos aqui na nossa lojinha:

Horário: a partir das 8h

Roda de conversa com a presença da enfermeira Vilma Nishi com o tema: como apoiar a mulher para a amamentação logo após o parto

Horário: 10h – grátis

Local: Parque da Água Branca, Av Francisco Matarazzo 455 – “feirinha de orgânicos”, Barra Funda

3 de agosto – Domingo

Sessão de contação de histórias sobre o ato da amamentação com Kiara Terra na Livraria da Vila.

Horário: 16h – grátis

Local: Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena – Tel:3814-5811

4 de agosto – Segunda-feira

Roda de conversa com presença da pediatra Selma Canoas com o tema: introdução de alimentos

Horário: 19h – grátis

Local: GAMA – Grupo de Apoio à Maternidade Ativa Rua Natingui, 380, sala B, Vila Madalena, em São Paulo – Tel:2506 7090

5 de agosto – Terça-feira

Cinema com mães e bebês, em parceria com o projeto Cimaterna.:Filme: Meu irmão é filho único do diretor Daniele Luchetti

Horário: Preço:14 reais

6 de agosto – Quarta-feira

Roda de conversa com presença da pediatra Julia Colameo, membro da Ibfan, com o tema: apoio das mais diversas formas.

Local: GAMA – Grupo de Apoio à Maternidade Ativa Rua Natingui, 380, sala B, Vila Madalena, em São Paulo – Tel:2506 7090

Horário: 20h – grátis

7 de agosto – Quinta-feira

Encerramento da Semana de Amamentação – roda de conversa com a médica Marina Rea, membro da Ibfan, com o tema: malefícios da chupeta e mamadeira.

Local: Galleria Organica rua Oscar Freire 2273

Horário: 19h


Amarradinho!!!!

26 julho 2008


Analy carregando o Fred de 01 ano no amarradinho

Nós acreditamos que lugar de criança é no colo!!! Por isso refizemos uma nova remessa de amarradinho. Nosso amarradinho foi especialmente desenvolvido por nossa especialista em carregadores, Analy Uriarte, que fabrica carregadores há mais de 06 anos.

Mas colo não faz mal?
Veja o trecho do texto que retiramos do site do Sampa Sling, e foi traduzido por Analy:


“Ao contrário da crença ocidental que crianças cuidadas desta maneira são exageradamente dependentes, estes bebês desenvolveram cedo independência da mãe, voluntariamente passando mais da metade do dia com seu pai ou outras crianças, entre 2 e 4 anos de idade. Na maioria das sociedades não-industriais estudadas os bebês não eram tão carregados quanto nas sociedades de caçadores-coletores, mas a mãe ainda é a principal figura, ela dorme na mesma cama ou quarto que a criança e a criança é amamentada por mais de 24 meses. Os pesquisadores observaram que nestas condições o choro das crianças era atendido rapidamente e com uma resposta apropriada e carinhosa. Os autores notam que a situação dos bebês nos Estados Unidos é drasticamente diferente desses padrões com crianças passando somente 25% de um período de 24 horas em contato com sua mãe devido à proliferação do uso de bebês-conforto, cadeirões de comer, balanços e cercadinhos, além do conselho dos pediatras de serem usadas áreas de dormir separadas para o bebê, resultando na estatística lamentável de mais de 43% dos episódios de choro dos bebês americanos são ignorados (Blackwell, 2000; Lozoff & Brittenham, 1979). Uma comparação fisiológica da composição do leite materno leva a crer que os humanos foram feitos para carregarem seus bebês (Lozoff & Brittenham, 1979; McKenna et al., 1993). O leite materno em mamíferos que escondem ou deixam seus filhotes em ninhos e outros locais seguros entre as mamadas possui altos teores de proteína e gordura. O leite dos mamíferos que carregam seus filhotes ou daqueles onde a cria permanece ou hiberna com a mãe, possui teores de proteína e gordura mais baixos. O leite materno humano tem baixos teores de proteína e gordura identificando um ritmo de mamadas muito frequentes e abundante contato físico com a mãe como um padrão ótimo de cuidados maternos para humanos. Quer você acredite que os humanos evoluíram ou fomos criados por Deus, fica evidente até no leite materno que as mães foram feitas para carregarem seus bebês com elas.© 2001 Tami E. Breazeale”

Ficou interessado? Então leia o texto inteiro no site

http://www.sampasling.com.br/textos_leitura.asp?ID=5

Visite nossa lojinha e descubra o valor e a forma de entrega

Dira Paes? Dira “Maes”!

22 julho 2008

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Conseguimos publicar o mini-depoimento da Dira aqui no blog!

Folder oficial do Ministério da Saúde

21 julho 2008

Todo ano o Ministério da Saúde elege uma madrinha para a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Este ano a madrinha é a atriz paraense Dira Paes, mãe de Inácio, que nasceu prematuramente. No cartaz, Dira aparece com a mãe que a apoia na amamentação do neto.

Juntamente com o cartaz o Ministério da Saúde promove um folder que está disponível para download. No folder o Ministério da Saúde fala das várias formas de apoio.

Um pouco mais sobre Dira Paes no link.

Confira os temas dos anos anteriores  e confira quem já abraçou esta causa.


Bodies!

10 julho 2008

Chegaram nossos novos bodies!! Em rosa e azul (foto), veja mais informações na nossa lojinha, com preço e email para contato!


Esperançar

8 julho 2008

Hoje se sabe que as mamadas noturnas no pico da prolactina ajudam a mãe a estabelecer sua produção de leite, principalmente nos primeiros TRÊS meses. Também percebemos com a experiência das mães à nossa volta e nas nossas listas de discussão virtuais que existem bebês que têm fases (a cada 2 meses) quando acordam muito mais e nossa vida vira um inferno melhorando depois de 10 dias. São os “picos de desenvolvimento” onde os avanços em coordenação motora ou na aquisição de novas capacidades tiram a criança e a mãe da tão querida rotina. Noutros momentos, são apenas os dentes nascendo que causam incômodos. Ainda noutros momentos, são uma comida nova, a troca de cuidador ou a chegada do inverno.
A amamentação depois do primeiro ano e depois de estabelecida a alimentação é pouco descrita e pouco estudada. Por quê esse bebê mama tanto depois de se alimentar e quando sua compreensão do mundo já está tão avançado? Eu me questiono. Meu bebê tem 1 ano e 8 meses, entende muito, demonstra até uma grande memória repetindo movimentos que ele fez uma vez um mês atrás, lembrando de pessoas, lembrando de nomes. No entanto ele mama bastante quando está comigo de dia e várias vezes depois das duas da manhã. Se ele tem boa memória, ele sabe que mamãe está sempre por aqui. Se ele tem uma boa compreensão, ele entende que é hora de dormir. Se ele consegue se comunicar tão bem, ele saberia que pode eventualmente pedir e eu abrir uma exceção. Poderia, não é mesmo, durante um dos famosos picos de desenvolvimento. Isso se eu resolvesse pelo desmame noturno. O método no entanto nunca me convenceu.
Acho que ainda vamos descobrir muita coisa sobre o leite materno em relação a nossa vida moderna. Com isso eu não descarto a possibilidade de faltar algo em nossas vidas e eles recuperarerm isso com a amamentação noturna. Também não descarto a possibilidade dessas necessidades serem supridas pela voz do pai, massagem nas costas, e cantigas sussurradas no meio da noite. O peito é tão mais fácil, no entanto, tão menos racional e tão mais direto.
É como aprender a ler e escrever. Você tem uma vivência direta do mundo e de uma hora para outra insere um código elaborado de símbolos e regras para traduzir esse mundo. Pode estar de acordo com a evolução do homem e dos tempos mas nas trocas sempre deixamos algo de lado. Talvez a única função dessa “amamentação noturna prolongada” que muitas vezes acontece (e não estou falando de casos excepcionais, só do básico: um resmungo, peito, uma sugadinha e volta a dormir de 3 a 4 vezes em 8 horas)… talvez sua única função seja crescermos com a certeza de que pedir, é receber, e pedindo, sempre haverá mais leite materno. É nossa forma de ter e ensinar esperança.

E você, o que acha da amamentação noturna?