SMAM 2014

31 julho 2014

folheto_smam_2014.indd


E na próxima terça-feira, tem mais encontro!

16 agosto 2013

2008_terçamatrice

Mais sobre a Casa do Brincar? Clique aqui!


Sobre a experiência brasileira com Bancos de Leite!

14 agosto 2013

Acabamos de receber o link desse video de um parceiro/amigo, e compartilhamos com todos!
Que o mundo matrice/materno saiba da importância de cada gota de leite coletada e sorvida!


Vamos dançar pra celebrar o encerramento da SMAM 2013? Vem!!!

7 agosto 2013

chamada_SMAM_2013_danca

Quer saber mais sobre a Dança Materna, que hoje comemora 5 anos de atividade? Clique aqui.

Quer saber mais sobre nossa super-parceira Casa do Brincar? Clique aqui!

Vai participar da atividade? Fotografe e use as hashtags #smam2013 e #matrice_sp para divulgar as imagens!!!


Esperamos por todos na próxima terça-feira!

17 maio 2013

Esperamos por todos na próxima terça-feira!


Conversa com a fono!

15 janeiro 2013

Selinho_5_cancGente, nossa conversa com a fono Claudia Gondim foi CANCELADA. Em breve, mais informações sobre a passeata de apoio às doulas na av. Paulista, no próximo domingo, dia 3/fev. Contamos com a compreensão de todos!


A cultura da mamadeira e o controle exercido sobre os consumidores

27 novembro 2012

No início do Século XX, já estavam em pleno desenvolvimento as pesquisas e a produção de alimentos que pudessem substituir o leite materno durante o período de desmame. Várias alternativas de leite de vaca, com adição de açúcar, água, cremes, etc., que permitiam uma melhor digestão, foram oferecidas.

“Os médicos passam a aderir às novas alternativas, prescrevendo-as como benéficas para a alimentação infantil. Essas práticas associam-se a um forte marketing focalizado nos pediatras, que passariam a desempenhar um papel decisivo como influenciadores de um novo movimento na sociedade: a ‘cultura da mamadeira'”.

(…) as indústrias de alimentos realizavam campanhas publicitárias em jornais médicos e paramédicos, visando – e conseguindo – influenciar os médicos que prescreviam as fórmulas para as mães.

Assim, aos poucos e incessantemente, os produtos foram se tornando confiáveis:

“No final dos anos 40, iniciando os anos 50, os produtos são apresentados como uma opção para facilitar a tarefa dos médicos que passam a prescrevê-los indiscriminadamente às mães, como a forma mais prática e viável para seus filhos”8.

Nos anos seguintes, o leite em pó passou a ser recomendado e utilizado tão logo o bebê nascia.

 

Leia o artigo inteiro, aqui. Vale a pena a leitura. Ainda que seja pra gente lamentar o estado atual das coisas…


PicNic na Praça!

26 julho 2012

A Casa do Brincar organiza, uma vez por mês, um delicioso picnic e, nessa edição, estaremos lá, prestigiando e curtindo! Venha você também, vamos fazer uma roda de conversa, vamos compartilhar comida, bebida, um pouco de sol e sombra, além de muitas experiências!

Imagem

Clique aqui para ver o mapa da Praça! Esperamos todos!!


apoio às obstetrizes!

25 março 2011

Mulherada!

Está na hora de a gente mostrar que está cansada de ter nosso corpo, nosso parto e o momento do nascimento de nossos filhos roubados…
Cabe a nós decidirmos que exames vamos fazer, e saber o porque…
Cabe a nós decidirmos quando e como iremos engravidar…
Em que posições queremos ficar, a quais procedimentos vamos nos submeter e saber o porque!
Queremos profissionais que não nos julguem pelas nossas atitudes e que pacientemente expliquem o que nos diz respeito.
Que esperem pela nossa hora de parir, o tempo que precisar, com segurança.
Que nos enxerguem como um ser único, que não hajam por conta de um protocolo, de uma rotina…
Que não tenham pressa, que reconheçam a transcendência do nascimento de um ser humano, de uma mulher como mãe, de um homem como pai e de uma família.
Amanhã, sábado (26 de março), vamos apoiar a formação de obstetrizes pela USP, no vão livre do Masp, às 10h.
Esse curso é único no Brasil e está ameaçado de extinção, forma profissionais especializados na assistência à mulher na gravidez, parto e pós-parto, no modelo seguido pelos países (Inglaterra, Canadá, Alemanha, entre muitos outros) onde a mulher é respeitada e onde encontramos as menores taxas de mortalidade materna e infantis.
Natalia Rea Monteiro, doula

Amanhã de manhã, com a participação da MATRICE,
estudantes, mães, gestantes, casais grávidos, mulheres, homens e crianças
ocuparão o vão central do MASP, na avenida Paulista, para manifestar seu apoio ao curso de Obstetrícia da USP Leste, que está sob ameaça de fechamento pela
administração da Universidade de São Paulo.

De acordo com a OMS, a Obstetriz com formação de nível superior representa boa
estratégia para promover atenção adequada ao parto e nascimento. Essa
profissional é capacitada para prestar assistência a gestações e partos de baixo risco e é bastante
solicitada em muitos países desenvolvidos. No Brasil, seu papel é ainda mais relevante, diante das elevadas taxas de morbi-mortalidade materna e neonatal.

Fechar o curso de Obstetrícia é um retrocesso e constitui desrespeito a toda a sociedade, na medida em que representa a manutenção do atual sistema de assistência, que apresenta elevada cobertura hospitalar, porém, resultados perinatais insatisfatórios.

Nesse sentido, a MATRICE, formada por mulheres usuárias do sistema de saúde no Brasil, diante do quadro alarmante de abuso de cesáreas e da assistência
desumanizada ao parto, acredita que a Obstetriz é a profissional adequada para realizar a assistência à gestação, ao parto e ao nascimento de baixo risco. Assim, a formação de Obstetrizes é uma inovação, no caminho da melhoria das condições da assistência obstétrica e neonatal de nosso país.

SERVICO
Manifestação pela manutenção do curso de Obstetrícia da USP Leste
Local: Vão central do MASP, Avenida Paulista, São Paulo-SP
Data: 26 de março, sábado
Horário: 10h da manhã
Contatos: Ana Cristina Duarte (11) 9806-7090 / Deborah Delage (11) 9201-5245


parto – nós apoiamos!

12 dezembro 2010