Como foi a Roda de Conversa na Água Branca

16 julho 2007

AB-JUL3

A roda começou devagar, com cheiro de café, na nublada manhã da Água Branca, mas o entusiasmo pelo tema não ficou contido. Aos poucos, a importância do primeiro encontro mamãe e bebê era esmiuçado em todas suas partes: o direito à vida, a oxitocina da mãe, o bebê pequeno com melhores chances no colo da mãe, o bebê normal que encontra a proteção do colostro, o primeiro olhar e um caso de amor infinito, tudo isso faz parte de um começo de vida sem igual!

As mães convidadas ouviram e participaram também com suas experiências pessoais. A troca de relatos intensificou a conversa, culminando na emoção de muitas com a descrição do bebê que, deixado sobre o peito da mãe, apalpa, cheira, lambe e finalmente abocanha o peito movido pelo mais lindo instinto de sobrevivência: o de mamar.

A presença da Vilma Nishi, enfermeira obstetra e parteira de muitos bebês dali, representou o lado do profissional e ela fez questão de enfatizar que mais do que a amamentação, a primeira hora é sobre toque de pele. Ela também ressaltou a importância desse tipo de encontro de mães.

Veja mais aqui! E não se esqueça de nos deixar seu comentário!